sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Yorkshire Terrier

ORELHAS CAÍDAS , YORKSHIRE LEGITIMO OU NÃO ??????
Primeiramente devemos nos atentar q a raça yorkshire terrier , tem em sua anatomia correta a inserção de orelhas eretas, ou seja , em pé e em “V”. Isso se deve àquele estudo q Peter Eden fez para desenvolver essa raça , e após muitas observações , percebeu q toda a raça yorkshire tem essa estrutura de orelhinhas , e após isso , FCI (federação de cinofilia Brasileira ) formalizou como uma das características do padrão da raça .
PQ OS YORKS TEM ORELHAS EM PÉ
Para compreender melhor, é necessário saber pq as orelhinhas deles tem essa caracteristica , entao vamos lá ...
As orelhas são constituída de cartilagem elástica , ou seja , um tecido cartilaginoso , oferecendo um aspecto de movimento , esse tecido contem teor fibroso e envolvido por uma camada com um nome complicado : o pericondrio , uma camada que envolve a orelha , especie de colageno q facilita absorção de calcio , potássioe a irrigação sanguinea (não vasos sanguineos ), por isso as orelhinhas costumam não sangrar exageradamete e fácil cicatrização . Toda essa historia chata p se entender q qto mais cálcio o pericôndrio absorve , mais fibrosa fica a cartilagem da orelha deles .... qto mais fibrosa... mais ereta .... e no caso dos yorks , a absorção de cálcio e potássio é maior, por conta disso que em sua anatomia eles tem a orelhinha em pé .
Qdo eles estão dentro da barriga , assim como qualquer mamífero , seus ossos ainda são cartilaginosos , justamente para conseguirem ficar tão “apertadinho lá dentro, ou seja, eles não tem ossos enrigecidos .... e as fibras das orelhas ainda estao atrofiadinhas , .. após o nascimento , os ossos enrigecem e as orelhas deixam de ser atrofiadas (se expande) , porem ainda flacidas , até torna-se mais fibrosa (enrigecida), isso é um processo natural . Lembrando que os yorks tem maior absorção calcica pelo pericondrio , então eles produzem naturalmente maior quantidade de cálcio .
Porem como o organismo deles ainda está “aprendendo “ a desenvolver , a produção de cálcio é baixa , mas isso se deve por conta deles necessitarem de calcio apenas para enrigecer os ossos e assim , o aleitamento da mãe , alem de enviar a imunidade para eles , envia uma boa carga de cálcio , para assim, o organismo iniciar a mesma produção daquele cálcio que ele está recebendo
QUANDO COLOCAR E RETIRAR A TALA NAS ORELHINHAS
O momento em que seus dentinhos começam a nascer (despontarem) , então o próprio organismo aumenta a quantidade de cálcio para enviar lá na arcada dentaria e assim os dentinhos crescerem saudavelmente . Nesse momento, todo o cálcio em maior quantidade é absorvido pelo pericôndrio e as orelhas ficam mais fibrosa ... então para dar “uma forcinha “ p esse processo ocorrer mais rapidamente , é colocado as talas nas orelhas , por 3 a 5 dias , assim o organismo pode oferecer maior quantidade de cálcio p dentes e a orelhinha não necessita de tanta absorção calcica p levantar (já que as talas as deixa melhor posicionada) .
Assim que a tala for retirada , alguns dias após , as orelhinhas , que aparentavam esta de pé , começarem a cair , isso se deve pq como a absorção do pericôndrio era menor , já q as orelhinhas estavam posicionadas devido à processo não natural (as talas) . Porem naturalmente o organismo aos poucos irá produzir cálcio sulficiente para as orelhinhas voltarem à sua posição ideal, já q os dentinhos já estão com a produção de calcio equilibrada .
AS TALAS SÃO RESPONSAVEIS POR ORELHAS EM PÉ ???
Por outro lado , não se deve acreditar que as talas são as responsáveis para oferecer às orelhas sua característica fibrosa, ou seja : ereta ! ... um york q não teve o procedimento de usar a tala em sua fase filhote , não terá orelhas caídas e sim terá o processo de produção cálcica mais lenta , já q terá de enviar cálcio p ossos em desenvolvimento , dentes em crescimento , então obviamente até equilibrar essa produção demorará mais ... porem , se faz parte de sua anatomia , uma produção de cálcio mais , obviamente ele terá seu momento de produzir p pericôndrio absorver e enrigecer a orelhinhas... para confirmar essa informação , é apenas observar cães q moram na rua : alguns apresentam orelhas em pé... e muito pouco provavel , alguém foi lá e colocou tala nele.. ..mas como em sua estrutura a produção de cálcio é maior .. logo o pericondrio absorve maior carga , os deixando com orelhas em pé .
MOTIVOS QUE LEVEM AS ORELHAS CAIREM
1-Hj em dia , podemos encontrar yorkshire legítimos com suas orelhas caidinhas , isso se deve por conta de que em sua estrutura anatômica , a produção de calcio é menor . A explicação disso é genética : se lembrarmos , os yorks são cães originados de 4 raças e uma delas é o Black and Tan , se observarmos, é graças à ele que a coloração preta e dourada é presente na raça York , e se ate hj sua genética envia essa informação p nossos mocinhos , entao as orelhas caidas q fazia parte da característica desse cão é enviada para os yorks como genetica recessiva , ou seja , gens de orelhinhas caidas escondidinha nos gens de nossos moços .
Da mesma forma q Peter Eden estudou todo mapeamento genético anulando alguns gens , cruzando corretamente à resultar a raça York , com todas as caracteristicas q ela apresenta e mencionado pelo FCI ,os exemplares de York com orelhas caidas é exemplo nítido de cruzamentos sem nenhum estudo genetico , ou seja, cruzamentos errado resultando em quebra genética : aquela informação genetica escondidinha de orelhas caidas que cada um tem (alguns c maiores quantidade e outros com menores), cruzando dois yorks legítimos com maior quantidade recessiva de Black and tan , resultará em seus bebes maiores informações desse cão e menores do York , ou melhor , yorks com orelhas caidinhas ... Então é orientado ao criador , se seus bebes apresentam suas orelhas caidinhas , mude os casais ou faça estudo genético de seus exemplares .

2- Como não é um processo natural , deixar as talas mais q 5 dias , deixará a orelhinha “mal acostumada” , ou seja , sem muita necessidade de absorção cálcica , assim , menos fibrosa e por fim será um processo vicioso : coloca tala , muito tempo depois retira as talas, orelhas caem , então coloca-se novamente e por ai vai ... até o criador se cansar e optar em não mais deixar a tala ... então o Yorkinho , como o organismo tbm se acostumou a produzir apenas um quantidade de cálcio , ele não será tão absorvido pelo pericôndrio e assim as orelhas ficarão caidas . Alem de mais de tres dias a orelhinha ficar c tala , deixa o ouvidinho exposto à acaros q se alojam lá dentro e desenvolve a sarna otodecica . lembre-se : eles foram gerados em 60 dias , ou seja, o desenvovimento deles é rápido , então 3 dias na vida de um bebe q foi gerado em 60 dias , é um período significativo .
3-Ao que levarmos nosso bebe York , com orelhas em pé para casa , em poucos dias eles começam a apresentar as orelhas caidinhas, isso é por conta da fase de adaptação , trazendo uma baixa imunidade e assim diminuindo a produção de cálcio... por conta disso , sempre é viável nos primeiros dias em seu novo lar , alem de muito amor e carinho , haver um cuidado à mais para que essa adaptação não seja tão drástica , o criador pode oferecer brinquedos e ou acessório com cheiros q remetem àquele lugar onde ele nasceu e cresceu ate então , para que os seus primeiros dias em seu novo lar , eles não estranhem tanto .Levando em consideração que o cão apresenta quase 5000 celulas olfativas , ou seja , seu instinto olfativo pode trazer uma sensação de prazer e zona de conforto . Mas se mesmo assim apresentar suas orelhas caidas, pode-se ser administrado vitamina C (p aumentar imunidade ) e cálcio (p aumentar a absorção cálcica enquanto o organismo não produz ) . Isso tbm ocorre em fases de vacinação ou hormonização , mas o processo de cuidados é o mesmo e logo após as orelhas voltam à sua posição normal .
.
Após toda essa explicação , temos de nos atentar à uma informação muito importante : filhotes de pais de Yorks legítimos , apresentando orelhas caídas , são fora do padrão da raça.Porem , mesmo q vindos de quebra genética , excesso de tala ou baixa imunidade , continuam sendo legítimos , continuam sendo Yorks , ou seja , continuam apresentando suas outras características e temperamentos q a raça oferece .
E qdo mencionamos comportamento da raça york , ahhh não há orelhas ou caracteristica da raça q supere o encantamento q eles nos oferece... por isso curta, respeite e antes de td amem demais esses mocinhos , pq oq receberemos em troca não será orelhas em pé e sim um tremendo amor incondicional .

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

14 Alimentos Que Você Não Deve Dar Para O Seu Cachorro (O 10º É Uma Surpresa!)


Fala a verdade, se você tem um cão em casa vai concordar que o amor é incondicional não é mesmo?

Tanto que o tratamos como um membro da família e o enchemos de carinhos e mimos…
Porém, muitas vezes essa boa intenção pode ser prejudicial para a saúde do seu amigo. Quando pensamos em alimentação para cães, o cuidado deve ser redobrado!
alimentos que você não deve dar para o seu cachorro
Isso porque a estrutura biológica canina é diferente da dos humanos, o que torna alguns alimentos perigosos para eles.
Veja a seguir uma lista contendo 14 alimentos que você não deve dar para o seu cachorro, mesmo que ele faça aquela carinha de pedinte.

14 Alimentos que você não deve dar para o seu cachorro de jeito nenhum

1 – Chocolate

alimentos que você não deve dar para o seu cachorro w
Essa deliciosa guloseima é uma tentação para as pessoas, mas nem pense em oferecer ao seu cão. Entre os seus problemas, está o fato do chocolate conter teobromina, que é estimulante e funciona de forma semelhante à cafeína, e que é venenosa para os cães.
Embora a quantidade dessa substância varie de acordo com o tipo de chocolate, sendo que quanto mais escuro mais ele possui a teobromina, mesmo doses pequenas podem afetar o coração, sistema nervoso central e rins do seu pet.
Caso ele tenha ingerido, saiba que o envenenamento ocorre entre quatro e 24 horas após o consumo. O grau de envenenamento depende da quantidade de chocolate que o pet comeu, sendo que ele pode ter vômitos, diarreia, agitação, tremores, hiperatividade e até mesmo crises convulsivas.
O melhor é levar o cão ao veterinário, sendo que a primeira medida é fazê-lo vomitar. O tratamento vai depender dos sintomas que ele apresentar, podendo precisar de fluidos intravenosos (gota a gota) e/ou medicamentos para controlar a frequência cardíaca, pressão arterial e as convulsões.

2 – Café, chá, bebidas estimulantes e outros produtos com cafeína

alimentos que você não deve dar para o seu cachorro
Da mesma forma que o chocolate, essas bebidas contém uma substância estimulante, a cafeína. Vale dizer que os cães são mais sensíveis aos efeitos da cafeína do que as pessoas.
Embora um pouco de café ou chá não vá causar danos sérios no cachorro, é melhor evitar que ele se aproxime desse tipo de bebida. Se ingerir borra de café ou sacos de chá pode sofrer com problemas mais graves. Os sinais de envenenamento por cafeína são semelhantes ao que acontece com o consumo de chocolate. O tratamento também é semelhante.

3 –Cebola, alho, cebolinha

alimentos que você não deve dar para o seu cachorro
Esses vegetais podem causar no pet irritação gastrointestinal (estômago e intestino), levando a danos nas células vermelhas do sangue. Embora os gatos sejam mais suscetíveis a esses alimentos, os cães também estão em risco se forem ingeridos sem grandes quantias.
As cebolas são particularmente tóxicas e os sinais de envenenamento podem aparecer apenas alguns dias depois do consumo. Além disso, todos os tipos de cebola são prejudiciais, mesmo que esteja desidratada, crua ou cozida. Por isso, na hora de comer pizzas, não deixe o pet prová-la.

4 – Álcool

alimentos que você não deve dar para o seu cachorro
Qualquer bebida contendo álcool é significativamente mais tóxica para os cães do que para as pessoas. Caso o cão as ingira pode causar vômitos, diarreia, diminuição da coordenação, depressão do sistema nervoso central, dificuldade respiratória, tremores, acidez anormal do sangue, coma e até mesmo a morte.

5 – Abacate

alimentos que você não deve dar para o seu cachorro
O principal problema dessa fruta para o cão é que ela possui uma substância chamada persin, que também está nas folhas e nas sementes do abacate, inclusive, na casca. Se o pet ingerir, pode provocar diarreia e vômitos.

6 – Uvas e passas

Esses alimentos não devem ser dados ao pet porque podem causar insuficiência renal. Os cães que já têm determinados problemas de saúde podem ter uma reação ainda mais grave.

7 – Caqui, pêssego e ameixas

As sementes dessas frutas podem causar inflamação ou obstrução do intestino delgado.

8 – Macadâmia

alimentos que você não deve dar para o seu cachorro
Depois de 12 horas que o cão come a macadâmia pode mostrar sinais de fraqueza, depressão, tremores, vômitos e hipertermia (aumento da temperatura corporal). Esses sintomas tendem a durar até 48 horas, sendo importante levá-lo ao veterinário.

9 – Massas

Quando são usadas leveduras como fermento no preparo de massas, esse alimento não é indicado para cães. Massas contendo levedura podem causar gases que se acumulam no sistema digestivo. Além disso ser doloroso, os gases podem fazer com que o estômago ou intestinos sejam obstruídos e mesmo distendidos.

10 – Ossos

alimentos que você não deve dar para o seu cachorro
Embora seja muito comum dar aos cães os ossos, é importante dizer que os animais domésticos podem se engasgar com eles, além de sofrer prejuízos com estilhaços que podem se alojar no trato digestivo. Caso você dê a ele um osso, é melhor estar por perto para observar se ele não se engasga.
Também é mais indicado oferecer ao seu pet ossos crus, pois depois de cozidos lascam mais facilmente, além de preferir os ossos menores. De qualquer forma, não faça disso um hábito, pois muitos ossos podem causar prisão de ventre.

11 – Espiga de milho

Diferente da maioria dos produtos hortícolas, esse não digere bem no estômago de um cão. Caso ele engula um pedaço grande, pode provocar obstrução intestinal, sendo que os sintomas são vômitos, perda de apetite, falta de fezes ou mesmo diarreia. Nesse caso, leve-o ao veterinário imediatamente.

12 – Açúcar

alimentos que você não deve dar para o seu cachorro
Alimentos com açúcar não devem ser dados ao cão, mais um motivo para afastar chocolates do seu melhor amigo. Além de causar obesidade, pode provocar problemas dentais e possivelmente diabetes.
Da mesma forma, oxilitol – uma espécie de adoçante – deve ser evitado, embora se trate de um adoçante natural usado atualmente em muitos produtos, como chicletes e alimentos diabéticos. Os sintomas de intoxicação incluem letargia, vômitos e perda de coordenação, podendo evoluir para decúbito e convulsões.

13 – Leite

alimentos que você não deve dar para o seu cachorro
Como os cães não têm quantidades significativas da lactase, enzima que quebra a lactose no leite, a bebida não é digerida pelo organismo do pet. Por isso, ele terá diarreia ou outros problemas digestivos. O mesmo serve para certos iogurtes e outros alimentos com leite. Iogurte o recomendado é somente o 100% natural (que não é fácil de achar por sinal). Os outros, caso ele beba, leve-o ao veterinário.

14 – Ovos, carnes e peixes crus

alimentos que você não deve dar para o seu cachorro 3
Alimentos crus são perigosos e podem provocar intoxicação alimentar devido a bactérias como a Salmonella e E. coli. Uma enzima existente em ovos crus também interfere na absorção das vitaminas do complexo B, podendo resultar em problemas de pele e pelagem.
Tudo o que você precisa fazer é cortar esses grupos de alimentos da dieta do seu cão para que ele se desenvolva com muita saúde. Acompanhe aqui também nossas dicas de como fazer uma alimentação adequada e balanceada para ele!