quinta-feira, 14 de julho de 2016

Shih Tzu mini, micro , teacup! Um perigo a raça!


Não existe Shih tzu mini, Shih tzu micro ou Shih tzu teacup. Isso é uma degeneração da raça. Um filhote de Shih tzu micro pode ter inúmeras doenças, desde o nanismo até displasia renal.
Nossos cães geralmente os machos de Shih tzu pesam em torno de até 6kg e as fêmeas de Shih tzu até 5kg.
Muitas pessoas procuram um cachorro Shih tzu somente para companhia, um Shih tzu para companhia tem que ter todas as qualidades pelo menos no que tange a tipicidade e saúde da raça.
O shih tzu deve pesar de 4,500 a 8,100kg. Cães inferiores a este tamanho tem tendência a convulsões, hipoglicemia, moleira aberta, pelagem escassa, raquitismo e outras doenças como displasia renal.

Por que não comprar um shih tzu “mini”?

Porque isso não existe! Muitas pessoas compram seu filhotinho de shih tzu e, após algum tempo, começam a se perguntar se seu amiguinho é mesmo dessa raça, seja por desvios de comportamento, seja por apresentar uma aparência diferente do usual. A Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), membro da Federation Cinologique Internationale (FCI), estabelece qual o padrão desejado para exemplares adultos das raças existentes no Brasil.
De acordo com a FCI, o shih tzu está enquadrado no Grupo 9, seção 5, que se refere a cães de companhia de raça tibetana. Trata-se de um cãozinho carinhoso, ativo, alerta e robusto. A altura na cernelha não deve ser superior a 27 cm e o cão não deve pesar menos de 4,5 kg. Aliás, são permitidos exemplares com até 8 kg! E o ideal é que o animal pese entre 4,5 kg e 7,5 kg
O shih tzu é um cão pequeno, mas não acredite em criadores que oferecem exemplares “miniatura”, “mini”, “micro”, “zero”, “anão”, “teacup”, “imperial”, “toy” e outros adjetivos do gênero, uma vez que nada disso é permitido no padrão oficial! Uma pessoa que comercializa um shih tzu com altura e peso abaixo do padrão certamente está agindo de má fé e contribuindo para a deterioração da raça. Sem contar os inúmeros problemas decorrentes dessa miniaturização, como fragilidade física, problemas cardíacos, respiratórios e até mesmo casos de convulsões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário